Trotes na FMU
A equipe Salseiro conferiu os trotes dos campi da FMU

3/2/2009 - 15:22
Por Danilo Rodrigues

Luiza Xavier
Leonardo Venditto foi o 'Cristo' do ano
O campus da FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas) da Liberdade é o maior da rede, composto de vários prédios na avenida Liberdade e nas ruas Vergueiro e Galvão Bueno. E, consequentemente, é o que tem o maior trote. Como a faculdade oficialmente não apoia esse tipo de prática, os veteranos se organizaram para ‘pegar’ os bixos na saída do metrô São Joaquim, próximo à faculdade.


Clique aqui e veja mais fotos do que rolou nas ruas próximas à FMU Liberdade.


Apesar do campus oferecer diversos cursos, os veteranos que apareceram em peso eram os de Direito e Educação Física. Nada mais natural que esses últimos fizessem um pouco de exercício, indo até um dos viadutos que passam sobre a 23 de Maio.


Lá, além do tradicional pedágio e das pinturas, os veteranos aproveitaram para zoar ainda mais os bixos, como Leonardo Venditto, 19, que tinha um galho amarrado nas suas costas e era o Bixo Cristo. Um dos veteranos conta que foi o Cristo quando bixo e uma senhora chegou a ajoelhar na sua frente, achando que ele era realmente o filho do Pai.


Perto da zorra causada pela bixarada nos semáforos, alguns garis observavam as cenas. Mais trabalho para eles ? “Claro, mas faz parte da brincadeira, e espero que os meus filhos ainda p

Luiza Xavier
Monica teve mais trabalho, mas se divertiu com o trote
assem por isso”, disse Mônica, uma deles.


Desrespeito ? Thássia Eliza, bixete de direito, ressaltava que tudo “seguia no maior respeito”. Um dos veteranos que gritava com os bixos garantia que “semana que vem a gente conversa direito, hoje que é o trote, a gente esculacha mesmo, faz parte”.


Mais perto da av. Liberdade, várias bixetes de Biomedicina andando com uma perna só pedindo esmola para os carros. Mas porque mancavam ? Era uma das brincadeiras dos veteranos “apreender” um dos sapatos delas até que juntassem dinheiro.


No meio da turma tinha até gente que não era exatamente bixete, como Jaqueline Oliveira, Patrícia Zanoni, Evelin Silva e Janaína Gomes, que faziam Biomedicina na Uninove e foram transferidas para a FMU. O motivo ? O curso da Uninove não era reconhecido pelo MEC. Mesmo prestes a entrar direto na metade do curso, elas entraram na brincadeira e foram bixetes novamente.


Lá pelas 11h da manhã, a bixarada dos semáforos já tinha arrecadado uma boa grana e já estava nos vários bares da rua Taguá, próxima à universidade.


FMU – campus Ibirapuera


À noite, a equipe Salseiro foi até o campus da FMU Ibirapuera, na avenida Santo Amaro, onde ficam a maioria dos cursos da área da Saúde, que não parecia ser muito afeita aos trotes, pelo menos no horário noturno.


Os únicos que fizeram jus à tradição dos trotes foram os veteranos de direito, que fizeram a bixarada pedir esmola na esquina da Santo Amaro com a Hélio Pellegrino. O grande problema foi a chuva forte que começou a cair logo que a galera chegou no semáforo e que não poupou ninguém, nem os veteranos engravatados.


Por outro lado, havia até quem fosse atrás do trote, como uma bixete ‘órfã’ de Veterinária – como o curso era novo, ela simplesmente não tinha veteranos e teve que ir para a aula…


Comentários
Eduardo
3/2/2012 16:18:51
O Link das fotos está inacessível
     
Comente esta matéria
Nome
E-mail